Ponto G da mulher

0 votes

Que todo mundo se questiona sobre o ponto G da mulher, já se sabe. Mas, o motivo para isso, você já se perguntou? O quanto algumas pessoas não fazem nem ideia sobre mais detalhes do assunto e assim por diante.

Afinal: esse ponto G realmente existe? Ou foi apenas uma criação para que se afirmasse que as mulheres também tem o direito de sentir prazer? Caso essas dúvidas estejam te cercando, o que eu posso te dizer é para ter calma, que logo serão devidamente esclarecidas.

Assim como descobrir aonde esse ponto G está localizado e assim por diante. A primeira coisa que precisa ser compreendida é que o ponto G como um órgão, não existe.

Não é simplesmente que ele se encontra lá e só está esperando que alguém o estimule. É bem diferente disso, na verdade. Esqueça a ideia de compará-lo a uma mão ou um  por exemplo. Todos os estudos feitos com relação a isso só mostram que o ponto G só consegue ser encontrado depois de a mulher estar pelo menos previamente excitada. Ou seja, ele fica oculto e nesse momento, surge.

Após o que? Diversos estímulos.

Estes estímulos, como acabam sendo bem agradáveis, a levam a querer o algo a mais e é nesse momento que, o homem, explorando o seu corpo, vai conseguir resultados. E então, seu corpo vai passando por alterações, já que, as coisas aconteceram da forma como ela queria.

Caso fosse um órgão, um lugar aonde a pessoa fosse e conseguisse chegar, as coisas seriam completamente diferentes. Seria muito mais fácil. Como é o caso da orelha, que é utilizada também como meio de gerar tesão nas preliminares.

Todo o corpo da mulher muda quando ela sente tesão?

Completamente. Isso porque, seu coração acelera e já de cara, ela passa a agir diferente. Caso ela ainda não tenha muita intimidade com o seu parceiro, isso fica ainda mais claro. Ela quer esconder toda a euforia qu sente, mas dificilmente consegue.

Então, as coisas começam a se complicar um pouco. Ou não. A temperatura aumenta, e ela passa a ficar bem mais vermelha, ainda mais se tiver a pele clara. Isso ocorre também na região dos seios, que também ficam mais avermelhados. Até a dilatação das pupilas muda, não é apenas o que diz a música.

Com relação aos seios, mais uma questão precisa ficar bem clara: os bicos deles acabam ficando bem eretos quando ela está excitada. A respiração muda e o que aparece já de cara? Lubrificação vaginal. Há ainda mais reações, mas que, variam de pessoa para pessoa.

Nesse caso, não há muito o que fazer ou adivinhar. Será necessário conhecer a garota e descobrir aquilo que ela sente ou a forma como vê o sexo.

Entendendo melhor o ponto G

Para se ter uma ideia do tamanho dele, chega a ser menor que um pedacinho de uma azeitona. É pequeno mesmo.  E é ali, naquele cenário minúsculo encontrado em meio à vagina, que o espaço se encontra. A dimensão por vezes não atinge nem um centímetro quadrado.

Mas, se ele á tão pequeno, como as pessoas conseguem encontrar esse ponto G? Acontece que, quando ela fica excitada, o que ocorre é que uma parte dela ficará como se fosse inchada. E é como se, fosse repleta de vasos sanguíneos. Por isso ele volume fica tão aparente.

Então, quando estimulados da forma certa, há sensação de êxtase, como se o objetivo tivesse sido concluído. E a mulher passa a se sentir como se mais nada importasse a ela. Mas, caso você acredite que o pênis consegue fazer essa estimulação, esquece, isso não existe. Não importa a posição e nem nada disso, ele não vai fazer o mesmo trabalho que um estímulo com os dedos.

A primeira coisa que precisa ser compreendida antes da prática acontecer é que, a mulher precisa estar relaxada. Sempre. Ou, as chances de dar certo vão por água baixo. Porque elas podem fazer com que o estímulo não aconteça da forma como deveria devido ao nervosismo ou qualquer coisa do tipo.

Chegando a ele…

Há duas possibilidades no sentido de se chegar ao ponto G. Uma delas envolve a utilização dos famosos produtos de sexshop. Há diversos deles que foram feitos justamente com esse intuito: a estimulação do ponto G. A segunda forma é o famoso utilizar dos dedos.

Qual é mais fácil? Depende muito. Inclusive no sentido de que, vai da sua prática com os dedos. Caso não esteja tão habituado assim, a dica é ir aos poucos. Vá tentando até chegar a um momento em que você virou expert naquilo.  Abaixo, você pode descobrir a localização dele, que está em vermelho.

Quanto aos produtos utilizados, são sempre bem-vindos, mas a sua utilização de forma correta e fundamental. Nada de achar que é só começar a utilizar sem se informar ou saber como.  São regiões muito frágeis e que precisam de cuidado. Isso inclui verificar a validade dos produtos e também mantê-los em lugares arejados e higiênicos. Caso você não saiba, possuem tempo de vida útil.

Os materiais variam de acordo com a sua escolha. Há os de plástico, de silicone. Transparentes, coloridos. E assim vai.

Além disso…

Já com relação à mão, as coisas mudam de figura. A mulher deve estar deitada com a barriga para cima. Então, o dedo indicador da outra pessoa será introduzido ou o médio, na vagina. A ponta desse dedo deve fazer o processo de volta até a vagina. Ele pode ser dobrado um pouco, e então, a parte enrugada será percebida. A massageie.

Apenas cuide para não confundir, porque há uma parte enrugada já na entrada da vagina, que não é, de forma alguma, o ponto G. É preciso entrar um pouquinho mais. Para não confundir, essa primeira parte será enrugada justamente por conter músculos. Ela é mais dura. O ponto G é menos. Mas lembre: só quando ela já estiver excitada.

Algumas orientações quanto ao ponto G

Há alguns movimentos que são indicados. Eles incluem movimentar os dedos em círculos. E também, para frente e trás. Assim, o movimento que é feito dá uma espécie de ideia de penetração.

Outro movimento que dá muito certo é uma espécie de chamar a outra pessoa. Como se você dissesse: vem cá.

Apenas cuide com algumas coisas, tipo, as unhas. A ideia não é machucar a outra pessoa. E, caso não saiba, o lubrificante pode ajudar e muito nesse momento. Ele faz com que as coisas aconteçam naturalmente, sem dor.

O melhor a ser feito também é ir sempre devagar, estimulando e nunca indo com tudo, obrigando. Se, por algum motivo, as coisas não acontecerem da forma como foi esperado, existirão outras oportunidades.

Agora, caso a sua intenção seja ler mais conteúdos relacionados à pornografia, a sugestão é que leia sobre cuckold e descubra o porquê esse fetiche é tão utilizado.

Relacionados

2 comentários para “Ponto G da mulher

    Deixe seu comentário

    Copyright © 2009 - 2020 - Papo Quente. Todos os direitos reservados. - contato